Archive for the ‘Anos 80’ Category

h1

SNES – O console de uma geração

20 fevereiro, 2014

Quem não sente uma nostalgia ao lembrar do seu SNES, que provavelmente está guardado em algum canto obscuro da casa dos seus pais???? Os emuladores já ajudavam a matar a saudade desse amigão, mas agora vários sites já disponibilizam jogos INTEIROS para jogar via browser. Seguem aí três dicas pra matar a saudade do Super Nintendo:

http://nesbox.com/pt

http://www.snes.me/

http://www.letsplaysnes.com/

SNES_Texture_Tutorial_Result

BONUS ROUND: Vocês sabem qual a razão de algumas partes plásticas do SNES ficarem bem amareladas, enquanto que algumas aoutras permanecem intactas até hoje? Muita gente não sabe, mas isso é consequência do processo químico de produção de algumas partes do console. É comum que os fabricantes de plástico misturem uma variedade de produtos químicos retardadores de chama – geralmente envolvendo grandes quantidades de bromo, um líquido naturalmente castanho – para ajudar a reduzir a chance de um produto de pegar fogo. O problema é que o bromo sofre uma reação química quando exposto a radiação ultravioleta (UV) – por outras palavras, a maioria das fontes de luz, tanto natural como artificial. Isso quebra os laços que foram criados durante o processo de fabricação, e deixa as moléculas de bromo livre para buscar oxigênio. Este processo, também conhecido como a oxidação, é responsável pelo aparecimento cada vez mais castanho ou amarelo de plásticos de idade ao longo do tempo. Nada – nem mesmo a embalagem original – pode pará-lo, e ao calor e aos raios UV adicionado luz pode realmente acelerar a taxa de descoloração. Mas se vocês cansou do look vintage, nada que uma água oxigenada não deixe seu console brand new.

Anúncios
h1

BIG – Quero ser grande

11 julho, 2012

Big PosterQuem já não assistiu esse clássico e ficou morrendo de inveja do emprego e o apartamento que o personagem  Josh Baskin (brilhantemente interpretado por Tom Hanks) consegue ao longo do filme?? E aquele RPG que ele joga no computador, também não dá vontade de experimentar??

Imagem

Bom, esse pelo menos agora é possível, só é necessário acessar http://www.bomtoons.com/biggame.html

Infelizmente não é o jogo verdadeiro, pois na verdade ele nunca existiu, mas sim uma simulação inspirada no clássico de 1988. Essa homenagem é uma obra da BoMToons, para que possamos também apreciar o The Cavern of the Evil Wizard.

Então aproveitem!!!

h1

A década perdida

20 março, 2011

Não preciso dizer o quanto eu gosto da década de oitenta, mas com certeza ela foi uma década perdida para as crianças brasileiras… aliás, nem sei aonde nossos pais estavam com a cabeça!!!

Não entendeu o porquê? Relembrando das coisas da época com um olhar bem cético, dá para ver:

Na televisão, nada fazia o menor sentido. As mães deixavam os filhos vendo todas coisas trash que passavam. As meninas adoravam a Xuxa, que namorava o Pelé e tinha feito um filme pornô… baita exemplo. Fora o jeito que tratava os baixinhos.

O que mais fazia sucesso entre os meninos eram os seriados japoneses. Num deles, os Changeman, o principal vilão era um cotoco. WTF?!?!?! Pois, é… não tinha nem os braços nem as pernas, pobre Bazoo. E o pior disso, é que o seu “braço direito” era um traveco, uma atriz japa dublada por um homem… só vendo pra crer…

E não para por aí! Entre os outros programas infantis de sucesso, um deles era apresentado por um monstro (desculpa Fofão, mas não posso te caracterizar como outra coisa) com os testículos nas bochechas.

Aliás, de manhã cedo, as crianças já acordavam com outro personagem sensacional para lhes dar Bom Dia, a Vovó Mafalda. Um homem barbado vestido de mulher… Não é a companhia ideal que você tem em mente para deixar com seu filho????

Bom, nem vou entrar nos detalhes de outras coisas sensacionais que faziam sucesso entre as crianças como o Bozo, o Serginho Mallandro, Mara Maravilha e por aí vai…

Este slideshow necessita de JavaScript.

Acho que só essa confusão que foi os anos 80 poderia gerar uma geração assim como a nossa, que apesar de tudo, é crítica e parece ter os pés mais no chão que nossos pais. E por falar em gerações, segue um vídeo que é show de bola para falar sobre gerações:

Não duvidem do meu amor pelos anos oitenta e suas loucuras, mas levando ao pé da letra, foram um caos Hehehhe

h1

Tik Tok – Back To The Future

24 julho, 2010

Show de edição, né? Parabéns pro autor e para quem deu a dica: @klaussteppe

h1

GTA: Hill Valley

26 março, 2009

É, parace brincadeira ou sonho de consumo, mas é verdade. Dêem uma olhada no video =D

 Infelizmente esse GTA não foi lançado (e muito triste me deixa de saber o desinteresse da Rockstar Games em lançar o jogo realmente). Esse video é apenas a gravação de um jogador jogando (desculpem a péssima frase) um mod (uma versão alterada por algum programador nerd do jogo original).

Apesar de não ser realmente Hill Valley, andar com o DeLorean de qualquer um dos filmes por San Andreas e ter a “possibilidade” de viajar no tempo no jogo já me deixam ULTRA empolgado.

Espero que um dia tenhamos um jogo a altura do BTTF, já que os do SNES eram divertidos, mas não permitiam a liberdade a nós jogadores.

h1

Seriam gêmeas?

20 outubro, 2008

Vocês já repararam na INCRÍVEL semelhança da filha do Didi (por mais que a Istoé Gente queira chamá-la de Lívian Aragão, todo mundo conhece ela como filha do trapalhão) com a Terezinha do antológico clipe dos Trapalhões para a música de Chico Buarque, intepretada por Maria Bethania.

Assistam essa pérola da televisão brasileira e, depois de rir bastante, comparem com a foto publicada pela IstoÉ e deêm seu veredicto.

IstoÉ edição 475 - 13 de Outubro de 2008

IstoÉ Gente edição 475 - 13 de Outubro de 2008

h1

Beetlejuice, beetlejuice, beetlejuice…

4 setembro, 2008

Vocês se lembram do filme do beetlejuice de 1988 (ai, como amo a década de 80)? Lembram da cena na foto abaixo?
Acreditem ou não, nem tudo que apareceu no filme é tão fantasia. Esse cara com uma cabecinha que o beetlejuice encontra na sala de espera no final do filme havia mexido com um feiticeiro africano e ficado daquele jeito, lembram?  Logo depois, o próprio beetlejuice fica “encolhido” por caçoar dos dois. Refresquei a memória de vocês? Pois é, isso realmente existe.

Beetlejuice - 1988

Beetlejuice - 1988

Navegando pela Internet me deparei com uma notícia sobre a Mostra de Bizarrices que está ocorrendo em Londres, da coleção Ripley’s Believe it or Not.  Na mostra, além de dezenas de bizarrices e aberrações (que grande maioria o Dean Cain já mostrou pela televisão lol), existe algumas as cabeças humanas encolhidas pelos índios jíbaros (alguns os chamam de jívaros) do Equador (foto).

Robert Ripley

Robert Ripley

Notaram a semelhança? Só o filme me vinha à mente quando vi a foto.

Bom, pesquisei sobre os tais encolhedores de cabeça depois de ter me inspirado na coleção de Ripley e descobri como os tais índios (sul-americanos, pásmem, e não africanos como no filme) fazem os… nem sei como chamar isso!

Detalhes do Processo: Logo que o inimigo é posto no chão, ele é morto com uma flecha que não está envenenada. Em seguida o Jívaro o segura pelo cabelo, e com uma faca curta, feita de bambu, corta-lhe os músculos do pescoço, e as vértebras com uma habilidade cirúrgica e num instante a cabeça é separada do corpo.
Depois ela levada cuidadosamente até que todos se reúnam em torno de uma fogueira.
E o ritual iniciasse com a participação reservadas para os homens da tribo. As mulheres apenas servem bebidas aos homens.
Então é retirado do crânio os os miolos, músculos, olhos, língua, em seguida ele é colocado em uma estaca. O crânio é lavada em água e depois molhado em azeite de urucu, em seguida colocado ao sol para secar. Durante vários dias se repete o processo de lavar a cabeça e coloca-la para secar.
Depois em um total endurecimento do crânio, ele o enche com algodão, coloca-lhe olhos feito de resina, põem-lhe dentes e cabelos fixados com resinas. Os ornamentos são feitos com penas.

Em uma segunda variação do processo temos;
O índio mata seu inimigo, corta sua cabeça, coloca-a num extrato vegetal de Yanamuco, que lhe da uma coloração negra e a conserva da ação do tempo. Reunido com os homens da tribo; ele retirado do crânio os os miolos, músculos, olhos, língua. Depois a cabeça é enchida com areia e seixos quente, que são substituídos diariamente em um processo que dura dias.
Ambos processos fazem com que as células que compõem a parte óssea do crânio, se quebrem e e se contraiam a tal ponto de realmente diminuir o tamanho da cabeça. Em alguns casos a crânio chega a diminuir 50 % de seu tamanho e curiosamente através da regulamentação da contração da pele, os traços fisionômicos se mantém quase que perfeitos
“.

Infelizmente essa prática não é mais realizada (ohhhhhhhh!!!) e também não pode ser feita com o inimigo vivo. Na minha pesquisa descobri que andam produzindo e vendendo no mercado negro europeu cópias fakes das cabecinhas. Uma pena! Só posso prometer que, se algum dia for ao equador e matar um inimigo dos jíbaros, trago a lembrança tsantsa aqui pra Porto Alegre Hehehehehehe